love couple

Viagem em pespectiva - Viagens 100 Nomes

Um ano depois… Viagem em perspectiva

Viagem em perspectiva

Há um ano dizíamos que todas as histórias têm um começo, um medo e um sim. Dizíamos também que queríamos tornar a vida ainda maior do que a curiosidades que temos pelos outros. As premissas, mantém-se. E olhando para nós nesta perspectiva passada, vejo-nos seres felizmente confusos, em que a nossa única ideia fixa é saber que tínhamos pensamentos ténues e moldáveis. Fugimos de nós para nos acharmos do outro lado do mundo – em viagem.

Partimos para o Nepal a 5 de Janeiro de 2017 e iniciámos a primeira grande viagem das nossas vidas. Viajámos pela Ásia e, com este blog, decidimos que há estórias que não devem ficar em segredo. Continuamos a pensar desta forma. Todos nós precisamos de relatos e de aprendizagens. É um ciclo que não deve ser fechado por razão alguma. Só a comunicação sensata e recíproca é capaz de abrir o caminho da compreensão que devemos ter uns pelos outros. Viajar, no verdadeiro sentido que atribuímos à palavra, não são quilómetros: são experiências – as nossas e as dos outros. Ensina-nos a saber a ouvir, a pensar e a agir. Aprendemos aos poucos a saber colocar-nos no lugar dos outros, um valor imprescindível nos dias de hoje.

Neste momento, acreditem, queremos mais. É impossível estar saciado com um mundo infinito. Apetece-nos dar passos largos, deixando pegadas cheias de novos contornos. O plano é não largar o projecto Viagens 100 Nomes. Estamos a escrever um livro, queremos espaços para exposições de fotografias e vamos começar a dar algumas pequenas conferências. Estamos activos! E juntos! Depois de 1 ano que soube a 10, continuamos a descobrir a cumplicidade que existe entre nós. Já agora, aproveitemos a deixa para vos dizer que vamos casar. Queremos celebrar aquilo que melhor temos na vida. Aliás, queremos celebrar a própria vida.

Espero-vos a todos bem! Já tínhamos saudades de vos escrever.

Viagem sem fim…

Em todos os momentos desta viagem quisemos sempre focar que o objectivo seria crescer como seres humanos. Não sei se somos melhores, mas, neste momento, somos muito mais. Mais experiências, mais interacções. Um processo que nos deixa com novos objectivos e novas visões.

Agora sabemos mais de como pretendemos o Mundo, mas também de como não o queremos. A Ásia não é um sonho ideal e existe conteúdo que não funciona. O turismo massivo é um problema grave em todo o planeta. É uma forma de colonização e um factor que torna a população local ambiciosa e sem identidade. No entanto, quando fugimos à procura de outros pormenores, fomos felizes. A hospitalidade, a simpatia, a tranquilidade… Fomos recebidos como nunca e trazemos muita gente na parte mais privilegiada da memória.

Como casal aumentámos, ainda mais, a nossa força. Já vos disse: não é fácil viajar a dois, principalmente se for feito como nós, que optámos por não o fazer da forma mais fácil. Múltiplas decisões a serem tomadas, alegrias e decisões ao virar de cada esquina. A receita não o é, quando o diálogo e a compreensão não são os ingredientes maiores.

O Viagens 100 Nomes aprimorou-nos a nível criativo. Trabalhámos juntos, em várias vertentes, e funcionou muito bem. Criámos novos objectivos profissionais e novas visões daquilo que queremos para a nossa vida.
Este é um resumo geral dos melhores meses da nossa vida. Ao longo dos próximos tempos vamos ter mais conclusões que achamos importantes. Falaremos de cada país e vamos abrir o livro das despesas e gastos, um assunto que traz muita curiosidade. O Viagens 100 Nomes vai continuar activo.

Desejamos, a todos, uma excelente Quarta-Feira